terça-feira, 25 de maio de 2010

«como quem quer escolher e não consegue: matéria ou linguagem?»


Chegamos então à beira do velho precipício - o entusiasmo das palavras vagas. É a este antigo último recurso que recorremos sempre - exclamações ou frases compulsivas que não conseguimos deixar de dizer.

nuno ramos, Ó, Cotovia, 2010