terça-feira, 11 de maio de 2010

Entrega sempre a tua beleza
sem cálculo, sem palavras.
Calas-te. E ela diz por ti: eu sou.
E com mil sentidos, chega,
chega finalmente a cada um.

Rainer Maria Rilke, O Livro das Imagens, trad. Maria João Costa Pereira, Relógio D'Água, 2005