quinta-feira, 6 de maio de 2010

Guy Debord

«É necessário saber que a servidão quer doravante ser verdadeiramente amada em si mesma; e já não porque ofereça qualquer extrínseca vantagem. Dantes bem podia passar por protecção; mas agora não protege de coisíssima nenhuma.»