segunda-feira, 21 de junho de 2010

mudanças #1

tenho pensado no que fará com que o fecho de uma loja mova tanta gente. no sábado, depois da festa, dei por mim a rever os rostos de quem por cá passou e a única coisa que dizia a mim mesma era: porquê? o que é que faz com que uma loja mexa assim com as pessoas? quero dizer, é só uma loja.
deixando de lado a tristeza de um encerramento - de resto, provisório - tenho pensado no estranho de tudo isto. uma caramela de 23 anos decide abrir uma livraria e dois anos e meio depois é o que se vê. o resultado, quanto a mim, mesmo com as óbvias dificuldades financeiras, não é menos que impressionante. há quem veja as coisas de um ponto de vista exclusivamente negocial mas, para quem esteve cá no sábado, é claro que a Trama nunca poderá ser vista apenas como uma loja onde se vendem produtos. se assim fosse este sábado não teria existido, estas pessoas não teriam vindo cá, tudo aquilo não teria acontecido.

e aquilo é impressionante. aquilo emociona-me, mesmo. agora tenho a certeza absoluta do que está aqui em causa. não é uma loja, sempre foi, e continuará a ser, uma casa.

e agora passemos às arrumações.