terça-feira, 29 de março de 2011

e agora?

Ontem à noite, enquanto me esforçava por encontrar alguma razão no sono, percebi que o que me aconteceu foi qualquer coisa como aquilo por que passou certa rapariga de um conto da Flannery O'Connor: mostrei o sítio onde a perna de plástico se une ao corpo.