terça-feira, 5 de abril de 2011

estou muito cansada, hoje

O silêncio é uma forma de vingança. Um atentado. Acima de tudo, outra maneira de dizer as mesmas coisas. Não estou a falar de amor mas sim de trabalho, quando o trabalho é falar. O silêncio não é mais que uma nova língua, uma nova gramática (por favor pensar em gramática como estrutura do pensamento). Mas voltando às culpas: este silêncio indica chatices. Onde estás, leitor?