quarta-feira, 18 de maio de 2011

alegações finais #6



«- Acabou! – disse alguém por cima dele.
Ouviu estas palavras e repetiu-as na sua alma. “Acabou a morte – disse para si mesmo – Já não existe.”
Sorveu o ar, deteve-se a meio da inspiração, esticou-se e morreu.»

Lev Tolstoi, "A Morte de Ivan Ilitch", Relógio d'Água, 2007