quarta-feira, 4 de maio de 2011

electrocardioTrama #8 (ou a actividade filológica da loucura)



«Colocamos uma palavra no lugar onde começa a nossa ignorância, onde já não conseguimos ver mais longe - por exemplo a palavra "Eu", a palavra "fazer", a palavra "sofrer": trata-se talvez de linhas do horizonte do nosso conhecimento, mas não de "verdades".»