segunda-feira, 9 de maio de 2011

Pois é aí / Ao centro de «Nenhures», / Que sempre o coração vai ter (Yves Namur)

Marche dans l'informe
Et l'irrespirable,

Marche,
Pour que durent en nous
Le peu,

L'obscur

Et
La trace d'une extrême solitude.

_______


Caminha no seio do informe
E do irrespirável,

Caminha
Para que em nós perdurem
O ínfimo,

O obscuro

E
A marca de uma extrema solidão.


Figuras do Mito Obscuro, Cavalo de Ferro, 2005, trad. Fernando Eduardo Carita