domingo, 8 de maio de 2011

tenho pena

Da mesma forma que o Ramón Gómez de la Serna escreveu todo um tratado sobre os seios, talvez alguém devesse debruçar-se sobre os cabelos da mulher. Pode não parecer muito interessante, à partida, mas alguém que fosse genial saberia por onde começar esta teoria da cabeleira feminina. Por exemplo, de uma mulher de cabelo curto, mais do que falar de jean seberg&afins, poder-se-ia dizer que é livre e não guarda memórias - pois sempre que pode, corta-os, aos cabelos, e com eles todas as mãos que os prenderam. Isto é, claro, uma coisa muito improvisada. Alguém com talento poderia dizer mais, muito mais, do que eu.