domingo, 5 de junho de 2011

Chefe, precisamos de mentiras novas #2



«Como uma mesma corrente, desenvolvem-se as lutas de classes da longa época revolucionária, inaugurada pela ascensão da burguesia, e o pensamento da história, a dialéctica, o pensamento que já não pára à procura do sentido do sendo, mas que se eleva ao conhecimento da dissolução de tudo o que é; e no movimento dissolve toda a separação.»

Guy Debord, "A Sociedade do Espectáculo", Edições Antipáticas, 2010