domingo, 12 de junho de 2011

the secret diaries of Katharina Palmer (ou: os rascunhos nunca antes publicados)

As histórias, em qualquer parte do mundo, são muito parecidas. Deixei a Jessica em Belevue e segui para a Rämistrasse a rir-me de tudo quanto em nós coincide sem que por isso fiquemos menos sós. Aqui, mesmo que chova, anda-se na rua. É assim, o Verão, e no Inverno não será diferente, embora tenhamos que substituir a chuva por neve. Chovia, sim. E eu andava por ali sem saber que andava por ali, via as montras das Galerias, Vallotton, Giacometti, os anúncios das subidas e descidas das acções nas montras dos Bancos, peças resgatadas a sabe-se lá que século em Antiquários pequeninos onde não me atrevi a entrar. [to be continued]