segunda-feira, 7 de novembro de 2011

sinais de fogo

VOLÚPIA

Prazer, mirra da vida, o recordar das horas
em que encontrei e tive o amor como o buscava.
Prazer, mirra da vida, a mim!, que tanto odiei
que uma aventura se tornasse um hábito.

[1917]


Constantino Cavafy, 90 e Mais Quatro Poemas, Ed. Asa, 2001, trad. Jorge de Sena