sexta-feira, 25 de novembro de 2011

teorias para as amigas e o dilema do senso comum

Primeiro o tempo ensina a uma pessoa que, em noventa por cento dos casos, o senso comum dita as respostas aos nossos dilemas. Logo se seguida, o tempo ensina o contrário: que as coisas nem sempre são o que parecem, que não são a preto e branco, que não há caminhos certos, respostas únicas. Penso nisto a propósito das amigas demoradas, das que hesitam, das que, contrariando Chico, não agem vez nenhuma antes de pensar. Esta manhã, por exemplo, eu e uma amiga chegámos à conclusão de que, em 90% dos casos, quando um homem quer conhecer melhor uma mulher, arranja forma de o fazer e que, caso não o faça, não vale a pena ficarmos a pensar que talvez seja tímido ou tenha medo ou não tenha percebido - é mesmo porque não quer. Curiosamente, esta tarde, em conversa com outra amiga, provou-se exactamente o contrário.

O que fazer num mundo em que não há livro, filme, ciência ou sabedoria popular que nos garanta?