terça-feira, 9 de julho de 2013

nuvem louca

Abro um livro ao calhas e hesito entre a página par e a página ímpar. Numa, a curta biografia de Ikkyu Sojun, que apreciava mulheres e saké. Na outra, dois poemas intitulados "vazio na forma" e "forma no vazio".