terça-feira, 10 de setembro de 2013

Monsieur Quignard

Eu tinha perdido o interesse nos livros do Pascal Quignard mas depois houve aquela coisa dos saldos na Cotovia, onde comprei as Tábuas de Buxo de Apronenia Avitia, e voltei a ficar completamente maluca, não pelo homem, mas pela capacidade que o homem tem, já dizia a Adélia Prado, de ver as ervas que crescem nos muros.