segunda-feira, 14 de outubro de 2013

A bracelete nova magoa-me. A velha, percebo-o agora, vinha marcada pelo pulso da ascendência, avó, bisavó, como que à escala da família. A nova, embora tenha a mesma cor e seja feita do mesmo material, é de uma lisura que aflige, rígida, áspera - e não assenta.