sexta-feira, 18 de outubro de 2013

haverá alguma coisa mais excitante do que o ócio? algum afrodisíaco mais intenso do que a procrastinação? algo mais libidinal do que o não ter rigorosamente nada para fazer?