segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

A água quente apaga o fogo?

Estou demasiado confusa para existir
*
Nunca achei que se eu quisesse, enlouquecia, já adquiri os meus vícios. 
*
O que eu não consigo: limpar. 
*
Logo eu, a «tradutora do obscuro». 
*
A do olha, é assim:  
*
Não sei se vocês têm noção de quanto eu sou patética. Esforço-me por compreender textos que anunciam logo na primeira linha: compreensão = nada. E eu fico satisfeita, não só por compreender o enunciado, como por compreender que isso não é nada. 
*
Quando o pensamento deixa de ter valor. Quando o discurso deixa de ter valor. Quando, ainda assim, é preciso pensar e discursar para afirmar que isso não vale. 
*
Queremos o conhecimento do eterno mas rejeitamos as regras. É claro que assim não funciona.
*
Tudo é relativo ao absoluto. 
Ninguém se ri com esta?