quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

ficou mal na fotografia

Sei que estou pejadinha de raiva e de maus sentimentos quando, apesar das doses industriais de Bhagavad-Guitá que ingiro, dos costumeiros snacks judaico-cristãos, das festas místicas onde não roda outra coca que não a de São João da Cruz, das horas de sono que faço substituir por traduções de livros herméticos, do vocabulário alquímico com que tricoto os últimos fios de cor antes de adormecer - enfim, apesar de tudo o que posso e não posso descrever, continuo a lidar com a hostilidade alheia como um ataque pessoal, ao qual prontamente reajo elaborando, por exemplo, uma lista de defeitos (mas não os meus).