segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Por outro lado, preocupa-me que os nossos filhos sejam uns anormais que não sabem andar na rua sozinhos. Têm oito e nove anos mas continuam a ser levados pela mão até à sala de aulas, de onde saem ao fim do dia com a respectiva trela. Não atravessam uma rua sem um adulto ao lado. Não fazem um recado, não vão à mercearia buscar a manteiga que se acabou. Vêm aí adultos esquisitos, é o que me parece. Mais esquisitos do que nós.