segunda-feira, 10 de março de 2014

A Carris e o Metro de Lisboa recomendam: abra os olhos e combata a fraude.

Parece que agora, para além de pagarmos o passe, ainda temos que patrulhar as carruagens e os bancos de trás do 27 para denunciar os que topámos que não pagaram bilhete. Seremos bufos de impressionante zelo, chibos da vanguarda. A Carris e o Metro de Lisboa querem fazer-nos crer que as paragens de autocarro que não abrigam ninguém da chuva, que os horários que nunca são cumpridos, que as estações de metro onde chove inverno após inverno, que as carruagens onde tantas vezes não se consegue sequer entrar (e quando se entra pensa-se vagamente em campos de trabalho), que os bilhetes e passes cada vez mais caros, são responsabilidade nossa e que, por isso, teremos de ser utentes e fiscais, picas à paisana, gente do pior.