quinta-feira, 13 de março de 2014

like

Gosto que a C. me telefone só porque lhe falei de um livro e ela encontrou mais alguma coisa sobre o assunto. Gosto que ela me ensine: curiosidades do grego que o aproximam do mandarim, formas de explicar o condicional, bocados do que ela própria estuda e vivencia de tal forma que, sendo matéria, é mesmo palpável. É a partir dela que vou aos métodos (como quem vai aos ninhos).