quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

não é tarde de mais

FORTINBRAS SAYS
Que estão nus, não valem nada
os poetas aclamados pela plebe
- o que é, infelizmente, verdade.
Que já vai sendo hora de bebermos
juntos um Jim Beam Black
- o que é, de outra maneira, verdade.
Que a canalha crítica, académica,
jornaleira ou mediática muito dificilmente
se consegue furtar ao grande peido geral.
E é verdade, também,
que morreram príncipes e princesas,
que já não há palavras
no reino deserto das palavras.
É tudo tão verdade, Fortinbras,
que nos apetece mentir com dignidade,
espancar sem decoro as bestas que progridem.
E esquecer, de vez, que a vida
é um riso inútil,
sem máscara nem chicote.
Morre apenas, a vida,
torna-se verdadeiramente extinta,
insinuando, em cada grito, o silêncio
de que não fomos capazes.

Manuel de Freitas, Telhados de Vidro Nº 13, Averno