quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

que me esteja tornando chata

tossindo como uma velha antes de acender o terceiro cigarro, copiando a inglesada frase do blanchot para o caderno, do not change yout thought, repeat it, if you can, tão embrutecida pela falta da memória. ó, e outra vez, nunca desapontado, não por falta de desapontamento, mas porque o desapontamento tem sido sempre insuficiente. esta traduzo e imprimo numa camisola. não chega ainda, é preciso mais - e eu sou um camião, um tanque de guerra, não é? tem muita raiva dentro de si, diria a médium, volto a pensar no opening night e naquela rapariga que é preciso matar, a imagem.