domingo, 17 de janeiro de 2010

ups

Na quinta-feira foi deixado na livraria um envelope amarelo com um presente para a Márcia. Disse-lhe durante a tarde que tinha esse envelope para lhe entregar mas o tempo foi passando e só depois de ela se ter ido embora me voltei a lembrar do assunto. O Ricardo disse-me que a guitarra tinha ficado lá guardada e que ela no dia seguinte passaria pela livraria mas, para evitar outro esquecimento, resolvi colocar o pequeníssimo presente na bolsa da guitarra.
Sexta-feira, a Márcia aparece, conversamos um bocado, digo-lhe que coloquei o envelope na mochila, tudo bem, beijinho, beijinho, bom fim-de-semana.
À noite recebo uma mensagem escrita do João: Catarina, a coisa mais (ou menos) incrível aconteceu: dentro da sacola da minha guitarra saltou um envelope amarelo com o nome Márcia escrito numa letra ultra catita. (...) Ou um seu fã confundiu as guitarras que estavam na vossa dispensa ou não reparou na minha barba e achou que fosse eu a Márcia. Ajuda-me!