quinta-feira, 8 de abril de 2010

o Mal-estar da Civilização #16



«Não quero rebaixar o meu pai, mas tenho de te confessar que uma vida como a sua me daria a morte se tivesse de a viver. Que é que tu julgas que significa viver, para ele? Nada mais que levantar-se de manhã, ler o jornal, tomar uma chávena de café, ir para a oficina, consertar uma mesa, voltar para casa, jantar, dormitar, escutar a telefonia, ir ao w.c., contar uma história, das porcas de preferencia, sair, ir ao cinema, ir para a cama ou para o café, ver um filme, despir uma mulher ou beber uma cerveja, voltar para casa despir-se, ressonar, acordar, tomar uma chavena de café, ler o jornal e ir para o trabalho. O pior ainda não é ele supor que viver seja isto, o pior numa vida destas é ele sentir-se satisfeito.»

Stig Dagerman, "O Vestido Vermelho", Antígona, 1989