terça-feira, 6 de abril de 2010

pós filme

Skapinakis pretendia oferecer tempo de contemplação aos cartazes. Jorge Silva Melo volta atrás e insiste nas imagens tentando dar-lhes esse tempo que o cinema não tem. Acredita que de cada vez que volta atrás o espectador encontra algo novo - e é sempre um olhar diferente. Como no livro, que lido com anos de intervalo, será sempre um novo livro.