quarta-feira, 9 de junho de 2010

dançar com os pés do acaso #5 (fim)



«Três horas me dão de vida
Estes que à morte me encoltam
E visto ser longa a senda
Insistem no sair cedo...
Ah! Quão curto soa este tempo que me resta:
Quem tanto deve, bem pouco pode pagar.»

Álvarez de Soria