terça-feira, 1 de junho de 2010

Tous les matins du monde

tenho carlos bica&azul e uma livraria fechada tenho as luzes por acender e a luz rara que atravessa as janelas e quase não chega aqui tenho sombra e o volume muito alto e uma ventoinha e alguma fome porque não consigo comer de manhã tenho o dia e a vida toda logo a seguir e tenho uma data em cada mão e caras vozes fotografias tenho histórias que talvez não fiquem por aqui tenho uma máquina de escrever que não deixa o meu filho dormir e um amor que não me deixa adormecer tenho coisas para escrever e não mostrar tenho um cansaço de que não me arrependo e cansava-me outra e outra vez tenho uma ardósia de dois metros e meio e paus de giz de várias cores e preços de bebidas na cabeça vinho a dois e meio moscatel a três tenho copos lavados no balcão tenho uma chávena onde se vai colando o resto do café porque não bebo nada até ao fim tenho capas de livros a olhar para mim e alguma culpa também tenho alguma culpa

continuo a não separar o que tenho do que sou.