quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

algumas das palavras




Palavras Pintadas

a Pablo Picasso

Para tudo compreender
Tudo
A árvore de olhar de proa
A árvore adorada dos cipós e lagartos
Para compreender o fogo
Para compreender o cego

Para reunir asa e orvalho
Coração e nuvem dia e noite
Janela e país de qualquer parte

Para abolir
A careta do zero
Que amanhã rolará sobre o ouro

Para talhar
As pequenas maneiras
Dos gigantes que se alimentam de si mesmos

Para ver todos os olhos reflectidos
Por todos os olhos

Para ver todos os olhos tão belos
Como o que vêem
Mar absorvente
Para que nos riamos levianamente
De tudo o que sofremos
Do calor e do frio
Da fome e da sede

Para que falar
Seja tão generoso
Como beijar

Para misturar a mulher e o rio
O cristal e a dançarina da tempestade
A aurora e a estação dos seios
Os desejos e a sabedoria das crianças

Para dar à mulher
Pensativa e só
A forma das carícias
Que ela sonhou

Para que os desertos fiquem à sombra
Em vez de estarem na
Minha
Sombra

Dar
Meu
Bem
Dar
Meu
Direito.


Cours Naturel (1938)


Paul Éluard, Algumas das Palavras
Cadernos de Poesia 6
tradução de António Ramos Rosa e Luiza Neto Jorge
Publicações Dom Quixote, 1969