quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

a pose

estou a perder a pose, é curioso. a pose era um instrumento precioso na defesa daquilo que se quer preservar - a identidade. servia, ou costumava servir, para não se porem a achar que me conheciam de algum lado. agora que a vou perdendo é como se, até mesmo calada, estivesse com as cuecas à mostra. Cuecas brancas grandes e largas, com os elásticos pendurados, como todas as livreiras têm, claro.