sábado, 12 de março de 2011

Agio


AOS POUCOS A VIDA

Arrumar aos poucos
a vida nas gavetas:
blusas de cetim
vestidos de musselina
sobre postais bilhetes fotografias

- e um ligeiro aroma a sândalo.

Confiar os pequenos adereços
aos seus lugares de esquecimento
e guardar com eles a complexa
indefinição da memória,

como se todos os refúgios
fossem um tempo subtraído à vida.

Sara M. Felício