terça-feira, 5 de abril de 2011

Da utilização descarada das palavras de outros para enviar mensagens secretas ou sobre a atenção aos presságios ou desta casa que será sempre tua


"O que regula então a passagem de um a outro dos termos opostos, ou a sua unidade desequilibrada e concreta, é uma forma de contingência e a reunião do cálculo e do acaso, da premeditação e da compulsão."

Manuel Gusmão sobre Rimbaud
Tatuagem & Palimpsesto, Assírio & Alvim, 2010