sábado, 9 de abril de 2011

a poesia não me interessa #23



«Basta de escavar, de dilapidar a nossa mais próxima parte.
O pior está em todos nós, caçador, no nosso flanco. Vós que aqui não sois mais do que uma pá levantada pelo tempo, voltai-vos sobre o meu amor, que soluça a meu lado, e despedaçai-me, peço-vos, fazei-me morrer de uma vez por todas.»

René Char, "Furor e Mistério", Relógio d'Água, 2000